sábado, maio 13, 2006

417) Assim marcha a América Latina (ou não...)

Do blog de Josias de Souza, da Folha de São Paulo, 13/05/2006

Chávez, Evo e Fidel, os 'meninos do mal'
Os presidentes-companheiros Evo Morales (Bolívia) e Hugo Chávez (Venezuela) participaram neste sábado do encerramento da Cúpula Social, um encontro paralelo à reunião de líderes europeus e latino-americanos realizada em Viena. Estavam acompanhados de Carlos Lage, vice-presidente de Cuba, informa a agência espanhola Europa Press.
Chávez empolgou a platéia ao desancar os EUA. Anunciar que Bolívia, Venezuela e Cuba estão dispostos a continuar desempenhando o papel de “meninos do mal do império”. Referiu-se a Havana, La Paz e Caracas como o verdadeiro “eixo do mal”.
A fala do presidente venezuelano foi entrecortada por aplausos entusiásticos. Uma multidão estimada em 1.500 pessoas pôs-se a gritar: “Evo, Evo!”. Ou: “Uh, ah, Chávez no se va”. Ou ainda: El pueblo unido jamás será vencido”. ,
Durante a cerimônia, os oradores mascaram folhas de coca, para deleite de Morales. “Coca não é cocaína”, disse Chávez, anunciando que Venezuela e Cuba começaram a importar folhas da Bolívia. Com coca, disse, pode-se fazer pão, chá, dentifrício ou medicamentos. “Que saborosa está a coca, Evo”, disse, enquanto mascava. “Mande-me mais”.
Em seu discurso, Morales disse que vai mudar a Bolívia, “mas sob a democracia”. Repetiu palavras que diz ter ouvido do companheiro-ditador Fidel Castro: “Não façam o que eu fiz. Façam o que foi feito por Hugo Chávez, derrotar o imperialismo na democracia.” Foi aplaudido ao referir-se à decisão de nacionalizar as reservas de gás e petróleo da Bolívia.
O presidente boliviano relatou à platéia passa horas ao telefone com Fidel Castro. Disse que a conta de telefone lhe sai cara. Desceu a detalhes. Disse que certas ligações são tão demoradas que chega a tomar dez cafés enquanto fala. Outra curiosidade: Morales disse que costuma disfarçar-se com uma peruca para misturar-se ao povo boliviano.
Quanto a Chávez, dedicou a maior parte de suas intervenções –num total de três—às críticas aos EUA. “Terminaremos rompendo o império como se rompe o papel e surgirá livre o povo de Abraham Lincoln e Luther King.” Dirigindo-se ao governo de Washington, declarou: “Chegou o sábado de vocês, senhores porcos.”
Em timbre de catástrofe, Chávez disse que se aproxima “a quarta guerra mundial”. Disse que Cuba, Venezuela e Bolívia estarão na linha de frente (tremei, Bush!). “Se o império se atreve, nós o faremos moder o polvo da derrota no Caribe e na América Latina. Referindo-se ao Tratado de Livre Comércio das Américas, disse: “A Alca ao caralho”.
Como se vê, Lula está bem arranjado com os parceiros preferenciais de sua política externa para a América Latina.

Escrito por Josias de Souza às 20h18

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home